Ansiedade e alimentação

em Blog JB

Vivemos em um mundo cada vez mais conectado, que nos oferece informações a cada momento. A Internet nos proporciona, a um toque dos dedos, um mundo a nossa disposição. Se isso por um lado é bom, por outro pode nos tornar indivíduos cada vez mais ansiosos, com tanta informação disponível. 

A ansiedade é considerada o mal do século, em se tratando de distúrbios psicológicos. É uma reação natural do corpo ao menor sinal de stress, afetando nosso estado emocional, com sentimentos de tensão, preocupação e pensamentos negativos.

Nesse momento, muitas pessoas direcionam suas emoções para a comida, em forma de compensação, como se o alimento suprisse necessidades emocionais.  Porém, o efeito é exatamente ao contrário, pois a busca por alimentos nessa fase é vista como uma fuga emocional.  O corpo pede por açúcar, sal ou gordura, que nos dá a sensação momentânea de prazer, mas logo vira um ciclo vicioso, agravando o quadro de stress e ansiedade, gerando um quadro de compulsão.

Para evitar que isso aconteça, é importante identificar as maiores causas de estresse e ansiedade na vida, e avaliar o que pode ser feito para tentar aliviar o que faz mal.

Aqui entra uma área da nutrição, a Nutrição Comportamental, que visa identificar os gatilhos que causam esse descontrole alimentar. Quadros de compulsão alimentar podem se transformar em transtornos alimentares, com consequências futuras no estado nutricional e emocional. Direcionar nosso olhar para as emoções facilita observar o quanto nossas escolhas alimentares influenciam nosso estado emocional e o quanto nosso estado emocional influencia nossas escolhas alimentares.

Se a ansiedade, muitas vezes, não pode ser evitada, ao menos é possível amenizar os sintomas através de bons hábitos alimentares.

 

Alguns alimentos são muito benéficos em auxiliar a combater o stress:

  • Oleaginosas, abacate, coco, ovos e peixes ricos em gordura: fontes de ômega 3, substância que ajuda na função cognitiva, melhorando a saúde mental. Além de serem fontes de gorduras boas, que geram saciedade;
  • Frutas, vegetais, hortaliças, legumes e leguminosas: são fontes de micronutrientes como zinco, ferro, magnésio, selênio, cálcio e vitaminas, tão importante para um equilíbrio geral do organismo e funções neurais otimizadas;
  • Sementes de abóbora e banana: fontes de potássio, micronutriente que ajuda a reduzir os sintomas de estresse e ansiedade;
  • Chá verde: contém um aminoácido chamado teanina, conhecido recentemente por seu potencial para controle dos transtornos de humor com efeitos anti-ansiedade e calmantes. Estudos indicam que a teanina pode aumentar a produção de serotonina e dopamina (neurotransmissor que atua diretamente no cérebro), com isso melhorando o humor;
  • Cúrcuma: contém um nutriente chamado curcumina, que pode ajudar a diminuir a ansiedade, reduzindo a inflamação e o stress oxidativo, geralmente aumentado em pessoas que sofrem de transtornos do humor;
  • Chocolate amargo: fonte de flavonoides, substâncias capazes de reduzir a neuroinflamação e melhorar o fluxo sanguíneo. Além de fonte de magnésio, mineral que pode reduzir sintomas de depressão;
  • Hidratação adequada: mantem as células hidratadas para uma melhor função neural.

O consumo frequente de uma alimentação saudável e nutritiva, nutre nossas células, mantendo nossa imunidade alta, o que também é favorável ao humor estável.

Para potencializar os efeitos da nutrição, a prática de hábitos de autocuidado irá fortalecer o humor e a disposição, deixando os dias mais leves e alegres.  Entre eles, eu recomendo:

  • Pausas durante o dia de 10 minutos para oxigenar a mente;
  • Atividade física moderada para melhor produção de serotonina;
  • Leitura de um bom livro;
  • Música relaxante para desacelerar e meditar;
  • Faça um Diário da Gratidão: ao observarmos as coisas que temos de bom na vida, deixamos de focar apenas em que não está bom;
  • Sorria mais, desabafe com pessoas de confiança.

 

Vamos juntos deixar o mundo mais saudável, leve e feliz! 

Com carinho

Juliana Sebben Pappi assinatura

CRN8 10807

CREF 012945G/PR

0 comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *