Amamentação é puro amor!

em Jaqueline Borges Master Class

Conforme Antunes et al. (2008) O ato de amamentação propicia o contato físico entre mãe e bebê, estimulando pele e sentidos. Se a amamentação é feita com amor e carinho, sem pressa, o bebê não só sente o conforto de ver suas necessidades satisfeitas, mas também sente o prazer de ser segurado pelos braços de sua mãe, de ouvir sua voz, sentir seu cheiro, perceber seus embalos e carícias. Logo, ao estabelecer esse vínculo entre mãe e filho, há compensação do vazio decorrente da separação repentina e bruta que ocorre pós-parto, corrigindo fantasias prematuras frustrantes que o parto possa lhe ter causado como abandono, agressão, ataque e fome. Para a mulher, a amamentação tem papel importante sob vários aspectos. Ao amamentar, o instinto maternal é satisfeito e supre a separação abrupta ocorrida no momento do parto, que pode causar até depressão, amenizada pela formação de um "cordão psíquico" duradouro até o desmame progressivo.


Estamos no mês da amamentação, falar sobre isso para mim, Jaqueline, é uma satisfação, realmente maravilhoso e me enche de amor e gratidão. Tenho duas filhas e faço questão de lembrar que amamentei uma e estou amamentando a outra. 

A primeira, Maria Eduarda, eu aumentei por um ano e a segunda, Ana Beatriz, que está completando três meses, também pretendo amamentar no peito até aproximadamente um ano. É fantástico perceber que aquele bebezinho só se alimenta do que você produz, que aquela pessoa pequenina vai crescer e o primeiro contato com a vida aqui fora, foi você que apresentou. A amamentação é uma ligação maravilhosa e um vínculo afetivo indescritível. Amamentar é uma sensação que todas as mães deveriam ter. Eu sinto muito pelas mães que não conseguem amamentar devido a insuficiência de leite ou ainda, pelas dores quase que insuportáveis dos primeiros dias. 

Inclusive, falando sobre isso, eu sofri bastante, tanto na primeira, quanto na segunda filha, com rachaduras, fissuras e fortes dores. Acredito que as dores geram uma ligação mais forte ainda de você com o seu bebê. Essa parte, da dor dos primeiros momentos da amamentação, não é nada linda e glamourosa, mas ela passa e depois só fica a parte boa. É como se delatássemos da memória aquela dor sentida nos primeiros dias, depois você só lembrará de como foi bom amamentar. Se você puder, amamente, pois amamentação é puro amor.

Referências: 
ANTUNES, Leonardo dos Santos et al. Amamentação natural como fonte de prevenção em saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 13, n. 1, p. 103-109, 2008

0 comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *